Todos os eventos do GDG São Luis estão comprometidos com um código de conduta que visa proporcionar uma experiência livre de assédio para todos(as) os(as) participantes, independentemente de gênero, necessidades especiais, orientação sexual, aparência física, raça, etnicidade, religião e condição sócio-econômica.

Guia da comunidade, inspirado no Anti-Harassment Policy da Google para os GDGs.

Porque temos um código de conduta para o GDG São Luis?

Ele cria expectativas de comportamento nos nossos eventos, necessária para evitar assédio.
Ele encoraja pessoas que já tiveram experiências ruins anteriormente a participarem dos nossos eventos.
Ele dá aos organizadores/voluntários instruções de como lidar rapidamente com situações de assédio, com o mínimo de repercussão nos eventos.

O GDG São Luis é dedicado a prover um ambiente livre de assédios para todos, independente de:

  • gênero;
  • orientação sexual;
  • necessidades especiais;
  • aparência;
  • identidade de gênero;
  • idade;
  • raça;
  • religião;
  • nacionalidade.

Estes itens não constituem uma lista completa – nós não toleraremos nenhum tipo de assédio.

Linguagem e imagens de cunho sexual não são apropriados para nenhum evento, incluindo palestras. Participantes de eventos que violarem essas regras poderão ser expulsos do evento e até banidos de futuros eventos, de acordo com os critérios dos organizadores.

Assédio inclui, mas não está limitado, a:

  • comentários verbais ofensivos relacionados a gênero, orientação sexual, deficiência, identidade de gênero, idade, raça, religião;
  • imagens sexuais em espaços públicos;
  • intimidação deliberada;
  • perseguição;
  • assédio fotográfico ou em vídeo;
  • perturbação ou interrupção constante nas palestras ou outros eventos;
  • contato físico não consentido ou inapropriado;
  • atenção sexual ou física não solicitada.

Participantes que forem solicitados a interromper um comportamento indevido devem obedecer imediatamente.

Parceiros, expositores e palestrantes também estão sujeitos ao código de conduta. Em particular, estes não devem fazer uso de imagens, atividades ou qualquer outro material de cunho sexual ou criar um ambiente desse tipo em sua apresentação, equipe, material de exibição, itens promocionais ou de demonstração.

Se você sofrer algum tipo de assédio em nossos eventos ou perceber qualquer situação de assédio envolvendo outra pessoa, por favor, contate imediatamente um organizador ou voluntário. Eles podem ser identificados por camisas ou crachás especiais em eventos ou através de marcações especiais nos meetups, no caso de eventos online. Os organizadores irão investigar o problema e tomar as ações devidas. Isso pode incluir ajudar os participantes a contatarem a segurança ou as autoridades locais, providenciar escoltas ou ajudar de alguma outra forma os que estiverem sofrendo assédio a se sentirem seguros durante o evento.

Contato:

Apesar de esperarmos que nunca precisemos invocar esse código de conduta, acreditamos que ter esse documento leve a todos uma reflexão sobre como suas ações e palavras afetam a comunidade e seus indivíduos.

Licença e Atribuições

Esse código de conduta é licenciado através da licença Creative Commons Zero. Esse código é baseado em vários outros códigos de conduta, incluindo o Código de Conduta da Ohio LinuxFest, escrito por Esther Filderman e Beth Lynn Eicher, política anti-assédio do Forum Goiano de Software Livre (FGSL) e o Projeto da Conferência Anti-Assédio. Mary Gardiner, Valerie Aurora, Sarah Smith e Donna Benjamin generalizaram as regras e adicionaram materiais de suporte. Membros da LinuxChix e Geek Feminism, além de vários outros grupos, contribuiram para esse trabalho.